/// Brejeirices ///.


P1050119-2.jpg


///   Mote   ///


 


Deram à violeta o roxo


E o amarelo ao malmequer


E ao homem a paciência


E a formosura à mulher


 


I


 Deram boa cor à nobreza


A cor má deram aos pobres


A cor alegre aos nobres


Aos tristes a cor de tristeza


À rocha deram firmeza


Aos fracos deram o frouxo


Aos pategos o entrouxo


E deram à violeta o roxo


 


II


 A cor negra a quem considera


Ao prado as lindas flores


Ao campo muitas das cores


Ao ano a cor Primavera


O verde deram à era


A claridade a quem quer


A cor vermelha a quem prefere


E à mocidade a cor mimosa


E o encarnado deram à rosa


E o amarelo ao malmequer


 


III


 Para o gozo deram “balouças”


A razão aos valentes


Os queixumes aos doentes


E aos sãos deram as forças


A graça deram às moças


Beleza e inteligência


Aos cegos a aparência


E aos rapazes a doudice


E às velhas deram a chatice


E ao homem a paciência


 


IV


 A quem não sabe os ensinos


A liberdade aos passarinhos


A harmonia aos ninhos


O instinto deram aos meninos


À natureza os tinos


A perfeição ao que houver


A afoiteza deram a quem souber


E o descanso aos que dormem


E deram a ciência ao homem


E a formosura à mulher


 

publicado por milhafre às 23:27